Escolha uma Página

Os desafios da segurança da informação estão, ou deveriam estar, entre as principais preocupações das empresas hoje. Não basta aderir à tecnologia, é preciso garantir que os dados produzidos estarão sempre disponíveis, íntegros e confiáveis.

É interessante pensar que na mesma proporção com que a TI se desenvolve, cresce também as ações maliciosas de uma espécie de “indústria hacker”. Nessa perspectiva, é preciso elevar a consciência e tomar alguns cuidados.

Sobre isso vamos conversar ao longo deste artigo. Continue lendo para entender quais são os maiores desafios e ter dicas de como lidar com eles!

A segurança da informação como desafio

Até o final de 2018, segundo prevê a Gartner, as empresas de pequeno e médio porte deverão investir cerca de 93 bilhões de dólares em soluções e serviços de segurança da informação.

Os pequenos negócios, que agora estão em plena transformação digital, são as mais afetadas por crimes cibernéticos. Elas precisam investir em segurança da informação, pois estão entre as mais visadas pelos criminosos virtuais.

No Brasil, segundo a Juniper Research, mais de 50% das PMEs sofreram violações a seus dados ao longo de 2016. O relatório da consultoria aponta fracas estratégias preventivas como causadoras do problema.

5 desafios da segurança da informação – e como lidar com cada um deles

Confira, a seguir, quais são os maiores problemas que as empresas enfrentam em relação à segurança de seus dados. Veja também algumas dicas práticas para lidar com eles de maneira preventiva:

1. Roubo ou danos aos dados

Roubar ou danificar dados corporativos parece ser o crime favorito dos criminosos virtuais. Isso vai desde a espionagem industrial até o vandalismo puro e simples. Normalmente, vemos notícias de grandes companhias que sofreram esse tipo de ação. O que não é noticiado é que diariamente as empresas médias e pequenas são alvos de ataques.

Fortalecer a proteção aos dados é a melhor escolha para evitar transtornos (financeiros, de imagem etc.). Uma boa política, bem como ferramentas como firewall, soluções de antivírus, utilização da computação em nuvem etc. podem fazer toda a diferença para reduzir as vulnerabilidades.

2. Cultura corporativa não orientada à prevenção

Outro grande desafio das empresas é a criação de uma cultura orientada à prevenção. Como os negócios estão adotando a tecnologia rapidamente nos seus mais variados processos, muitas vezes, a segurança é deixada de lado.

É fundamental que as empresas conscientizem seus usuários quanto à importância de manter arquivos seguros, estabeleçam regras de acesso e modificação das informações e, sobretudo, disponibilizem meios de proteção aos seus usuários.

Não se trata de assustar os profissionais que estão no dia a dia operacional. O lema aqui é a conscientização, uma vez que ataques coordenados se aproveitam de brechas abertas pelos próprios usuários em ações simples como abrir um e-mail (phishing) ou fazer downloads em sites pouco confiáveis.

3. Shadow IT

Um fenômeno relativamente novo tem acometido as empresas: o Shadow IT que, basicamente, é a prática de adquirir soluções tecnológicas sem o conhecimento do time de TI (sem homologação e análises técnicas aprofundadas).

Essa prática precisa ser contida, pois ela pode colocar toda a infraestrutura tecnológica do negócio em risco. Regulamentar a implementação de softwares e aplicativos, bem como monitorar constantemente as redes internas, é o melhor caminho.

4. Falta de uma boa estratégia de backup

Ainda há muitas empresas que não “esperam pelo pior”, daí que não se preocupam com a realização de backups periódicos. O problema é que se algum arquivo importante for danificado (seja por descuido dos usuários, seja por ataques externos intencionais), fica difícil recuperar as informações.

É importante realizar auditorias de segurança da informação e também estabelecer uma rotina de backups. A boa notícia é que é possível automatizar esse processo, especialmente com a utilização de backups online, ou backups na nuvem, como são conhecidas essas práticas.

5. Considerar a segurança da informação como um gasto

As empresas não querem ter gastos, elas querem fazer investimentos e obter retornos com eles. Isso é o básico do mundo corporativo. Logo, a mentalidade de que os cuidados com a segurança da informação são despesas precisa mudar.

Garantir que os dados corporativos estarão sempre seguros, disponíveis e íntegros é sim um investimento. Basta pensarmos nos problemas relacionados aos diversos tipos de ataques que as empresas estão sujeitas (negação, sequestro de dados, infecção por vírus maliciosos, perda de segredos e dados sigilosos, espionagem da concorrência etc.).

Como você está lidando com os desafios da segurança da informação? Gostou desse artigo? Assine agora a nossa newsletter para não perder nenhuma das nossas publicações!

newsletter

Assine Nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos por email